Coruja (Owl)


Blodeuwedd

A Coruja é um animal ligado a noite, ao outro mundo, à clarividência e ao instinto, intuição.

Simbologia e símbolos associados:

  • noite
  • sobrenatural
  • sabedoria
  • mulher anciã
  • outro mundo
  • transformação
  • sensibilidade mediúnica
  • conhecimento esotérico
  • clarividência
  • iniciação
  • morte-renascimento
  • desapego, desprendimento
  • instinto, intuição
  • mistério
  • misticismo
  • sombra
  • feminino
  • viagem astral

Mitologia e deidades associadas:

  • Arianrhod
  • Bloudeuwedd
  • Cailleach
  • Mabon

Cura / Desequilíbrio:
A coruja é o contato com o outro mundo. A consciência da morte e do renascimento. O mistério, sabedoria, a noite, o desconhecido. A sabedoria que está naquilo que não é visto. Nos mitos celtas, é sempre uma mulher que se transforma em coruja. Ela está ligada ao feminino, à sabedoria ancestral, a mulher anciã, a intuição, o instinto. Seguir sua intuição. Ver o que os outros não enxergam.

Blodeuwedd

“Nove poderes de nove flores,
Nove poderes em mim combinados;
Nove botões de plantas e árvores…
Longos e brancos são meus dedos,
Como a nona onda do mar.”

Blodeuwedd é a deusa galesa da primavera criada através de flores, e esposa de Lleu, filho de Arianrhod. Criada pelos magos Math e Gwydion para ser a esposa de Lleu devido à maldição dada por Arianrhod, que dizia que Lleu nunca teria uma esposa de qualquer raça da Terra. Blodeuwedd se casa com Lleu, porém, Lleu viaja e ela se apaixona por Gronw, um caçador. E ambos planejam assassinar Lleu, mesmo sabendo que ele não poderia se machucar. Como punição Blodeuwedd é transformada em uma coruja branca, mantendo seu nome Blouwedd, que em galês significa ‘Face de Flor’. Sua história foi registrada na 4ª. parte do Mabinogi – Math, filho de Mathonwy.

O mito fala sobre uma mulher que foi concebida com a finalidade de se casar com um homem que não conhecia. E quando este a abandona, ela acaba se envolvendo com outro homem que alimenta a sua liberdade que ela não conhecia. A traição traz como simoblogia a necessidade de seguir o seu próprio instinto. A transformação em Coruja simboliza a morte, o renascimento.

Cailleach
Cailleach é uma divindade ancestral ligada ao Outono/Inverno, que renasce no dia de todos os santos ou Samhain e traz o inverno e a neve do inverno. Seu nome significa a anciã ou mulher velha. Também descrita como a face anciã da deusa Brighit. Conhecida como A Rainha do Inferno pelos celtas, buscava guerrerios e heróis na floresta em busca do amor, e quando recebia transforma-se em uma mulher jovem.

Uma noite, cansada de conduzir suas cabras, ela acaba dormindo ao lado de uma fonte de água natural. A água jorrou sem impedimentos, quebrando a passagem de Brander criando Loch Awe, e afogando as pessoas e o gado que estavam no local. Ela sente tão horrorizada com o fato que acaba se tornando uma pedra. A fonte que transborda é um folclore bem comum usado para explicar a origem de muitos lagos.

Referências:
http://livinglibraryblog.com/?p=821
http://www.thewhitegoddess.co.uk/articles/mythology_folklore/owls.asp

Fourth Portion of the Mabinogi
http://www.sacred-texts.com/neu/celt/mab/mab26.htm

Blodeuwedd
http://www.thaliatook.com/AMGG/blodeuwedd.php
http://www.thaliatook.com/AMGG/blodeuweddtale.php

Cailleach
http://pt.wikipedia.org/wiki/Cailleach
http://www.mysteriousbritain.co.uk/scotland/folklore/the-caillech-bheur.html


Veja outros animais e saiba sobre este trabalho com Animais de Poder.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s